ÀDÚRÀ (Rezas)

ÀDÚRÀ

 

O Candomblé é uma das mais belas e originais manifestações de espiritualidade, com um vasto e riquíssimo naipe de nuances, com personalidade, feição e expressão próprias, traduzidas em linguagem também própria e variada.

A nossa religião é eminentemente de transmissão oral, e apesar disso, conseguimos preservar ao longo do tempo grande parte dos seus rituais, cânticos e liturgia.

A língua oficial nas Nações Kétu, Ègbá, Ifón e Ìjèsà, é o Yorubá.  Algumas pessoas, infelizmente poucas, conseguem ainda hoje manter a tradição falada em Yorubá e têm um domínio e conhecimento perfeito do idioma, mas a maioria dos seguidores do Candomblé apenas o faz de forma empírica e mecânica, limitando-se a repetir o que foi dito e decorando o essencial.

Torna-se portanto muito importante nos nossos dias fazer um esforço no sentido de recuperar o Yorubá, divulgar, ensinar e traduzir, para que não seja perdido e sobretudo para que seja entendido tudo aquilo que é dito e transmitido na nossa tradição.

É através dela que se conversa com os Òrìsàs – a tradição Oral – e é também através dela que  se expressam os Orins (cânticos), Àdúrà (rezas), Ofos(encantamentos) e Oríkìs (louvações).

Texto: Maria Manuela do blog ocandomble.wordpress.com

Àdúrà de Èsú

Ajúbá Bàrá Legbá,

Olóde Èsú loná,

Bàrá Dage burukú,

Lànà Bàrá,

Jelú lalúpo,

Èsú Bàrá.

Anúncios